Menu

20 janeiro 2012

EU VI #7: Burlesque


Já fazia um tempinho que eu andava querendo ver o filmitcho com a Dona Aguillera, mas nunca dava certo pra ver. Dessa vez, eu assisti ele todinho com um balde enorme de pipoca doce no colo e trouxe a resenha dele aqui pra vocês. Espero que gostem!

'Burlesque' acompanha Ali (Christina Aguilera), uma jovem de uma cidade do interior com uma bela voz, que escapa da vida dura e de um futuro incerto e vai a Los Angeles, para concretizar os seus sonhos. Por acaso, ela chega a um teatro majestoso, porém em péssimo estado de conservação, The Burlesque Lounge, onde está sendo exibido um fantástico musical. Ali é contratada como garçonete por Tess (Cher), dona e administradora do teatro. Os fantásticos figurinos de Burlesque e a coreografia ousada conquistam Ali, que se promete que, um dia, subirá ao palco do teatro. Logo, Ali fica amiga de uma dançarina (Julianne Hough), provoca o ciúme de uma dançarina desequilibrada (Kristen Bell) e conquista o amor de Jack (Cam Gigandet), que trabalha como bartman e músico. Com a ajuda de um esperto cenógrafo (Stanley Tucci) e o apresentador transformista (Alan Cumming), Ali consegue sair do bar e subir ao palco. Sua voz espetacular ajudar a recuperar a antiga glória do The Burlesque Lounge, porém somente depois que um empresário carismático (Eric Dane) chega com uma proposta tentadora...


Bom, como eu disse antes, já tinha um tempo que eu queria ver esse filme tão badalado com a Cher e a Christina. Mas eu meio que torcia o nariz pra ele, por que pensava que era uma forma meio ridícula da Dona Aguilera aparecer nas telonas ou então, um jeito de conseguir fama através de um filminho com efeito Moulin Rouge. Mas os comentários que eu via sobre o filme na internet eram na maioria, positivos. Principalmente, quanto a trilha sonora. Então, eu deixei meus preconceitos de lado e decidi ver o bonitinho.


As primeiras cenas mostram uma Christina com fartos e longos cabelos loiros e uma boca pintada de gloss que dá pra ver até do Japão. Parecia uma versão meio fake da Pamela Anderson (hehehe...), uma versão que cantaaaa horrores e solta agudos doloridos. A Ali, nome da personagem dela, é uma daquelas mocinhas que você não sabe se é inocente e sonhadora, ou se é no fundo, uma vadiazinha barata querendo se dar bem na vida. Ela parte para Los Angeles rumo ao sucesso, mas as portas se fecham muito facilmente, claro. Até que ela vê uma garota muito bonita e sensual se arrumando para mais um espetáculo no pequeno e não chamativo clube Burlesque. E Ali fica completamente fascinada com aquilo. De início, ela acha que é um clube privado e as meninas são dançarinas de strip. Mas logo quebra a cara. Sim, as moças são bem atrevidinhas e ousam bastante na coreografia, mas é tudo com um ar luxuoso e artístico como nos anos 40 e 50.
E Dona Christina fica realmente apaixonada.

Daí em diante, ela conhece o barman, Jack – o totoso Cam Gigandet (quem lembra dele? O James de Crepúsculo, gente!) – as outras dançarinas, o costureiro e a proprietária do clube, Tess, interpretado pela magnífica, esplendorosa e absoluta Cher (cara, que saudade que tava dessa louca! Haha!). E logo, passa a lutar para conseguir um espaçozinho entre aquelas beldades e ser tão famosa e reconhecida quanto. Mas o que ela consegue é um cargo de garçonete.


O que vem em diante, já até dá pra se ter uma idéia. A Ali batalha feito uma louca pra provar pra Tess que ela merece o cargo de dançarina, começa uma amizade muito fervorosa com Jack, mas acaba se envolvendo com outro cara, Marcus (o coisa linda do McSteamy de Grey’s Anatomy), vive de rixinha com a dançarina top do clube e fica completamente fascinada com o mundo glamouroso e estonteante que o Burlesque oferece.


O enredo no filme é uma mistura de clichês e coisas legais, de cenas sem noção e de partes que você fica meio dãaaa, sem entender o que está havendo. A Christina é uma ótima performancer, até por conta da sua desenvoltura no palco, mas como atriz, ela ainda deixa muuuuito a desejar. Então, não esperem uma mega interpretação dela quando ela está fora do palco do Burlesque. A Cher, no entanto, rouba a cena de maneira incrível, porque cá entre nós, a mulher envelhece mas nuuunca perde a majestade e o glamour. Outra que se destaca bastante, é a Nikki interpretada pela Kristen Bell. Ela conseguiu fazer seu papel com muito charme e encanto e se é ela mesmo quem canta no filme, sua voz está de parabéns.


Burlesque tem uma fotografia incrível, cenários perfeitos com brilhos, luzes e aquele ar retrô de bares e clubes de dança. As roupas são muito bem feitas, principalmente os figurinos dos shows. Mas... É um filme com foco no espetáculo, então, você que não curte muito os musicais, pode ficar meio aborrecido com ele. A trilha sonora, no entanto, é muito boa mesmo. Em cada show são usadas músicas que fizeram muito sucesso no jazz e no blues e as interpretações, as coreografias, as maquiagens e até mesmo os efeitos de iluminação são incríveis. É um filme pra encantar os olhos e os ouvidos. E no fim, eu acabei me apaixonando...


Indicado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...