Menu

25 janeiro 2012

EU Vi #8: Eu, Você, Os Outros (Toi, Moi, Les Autres)

Na minha febre por musicais, depois de Burlesque e de ver Step Up (deteeeesto o título em português, Ela dança, Eu danço argh!) pela milionésima vez, eis que surge na minha frente um outro filminho bandidinho recheado de canções.

Primeiro eu fiz cara feia quando vi que era estrangeiro (na língua dos mortais, filme estrangeiro é filme “não americano”), e esse ainda por cima, era francês. Pensei logo, aimeupaisinho, deve ser todo trash, porque eu sou lenta e não entendo filme francês! Mas fui lá eu assistir Eu, Você, Os Outros (Toi, Moi, Les Autres) e... Surprise total!!!

Gab, um jovem pouco ambicioso de uma rica família parisiense, se apaixona por Leila, uma bela estudante de direito. Francesa de origem árabe, Leila está profundamente engajada na luta dos imigrantes ilegais. O amor entre os dois aumenta, apesar da oposição de todos. Passado em Paris, filme é um musical político que traz covers de canções clássicas francesas.












O início já começa com música, mas juro que fiz mais carinha feia achando que ia ser a maior doideira de europeu. Até acho bonitinho eles fazendo biquinho pra falar e cantar e tudo mais, só que eu ainda estava me habituando com as cenas. No entanto, a coisa vai fluindo bem mais legal.

Gabriel é um ricaço de Paris que já está nas vésperas do casamento com uma garotinha legal e tão rica quanto ele. Sua preocupação se dá por jogar pôquer e tomar uns porrezinhos. Leilaé uma descendente de árabes que vive numa comunidade de estrangeiros e ilegais na Cidade-Luz. Até que um dia, vindo de uma noite de farra, Gabriel acaba por atropelar o irmãozinho de Leila, e é aí que tudo começa. O garoto apenas machuca o braço, mas a tensão afetiva entre o riquinho e a pobretona surge de maneira bem espontânea.


O filme é totalmente um musical, entende? E não se espante quando a música começar a tocar de uma hora pra outra. É meio sem sentido, mas é bem legal. E não é um filme de dança, porque você não vai encontrar aqueles passos super elaborados. Até tem algumas cenas bem legais, mas nada do tipo “cara, eu queria fazer igual!”.


Em contrapartida, Eu, Você, Os outros tem uma pegada bem boêmia (adoooooro!) e é uma simples e pura homenagem às grandes canções francesas. Há cenas deliciosas e encantadoras e o som macio e calmo deles é estupendo. Fiquei tão fã que no outro dia saí dando um google na trilha sonora, há! Procurem depois por La Bonne Etóile e Quand on a que l’amour...


O enredo é bem bacaneeenha mesmo, e não tem muito clichê como eu esperava. O casal principal é fofo de doer e você sofre junto com os dois o tempo todo. Mas dá algumas risadas toscas também. Além do mais, não é nada muito apelativo, o que dá pra muita molecada ver sem nenhum estresse =D


Sabe outro bom motivo pra ver o filme???

Gabriel... Ai,ai,ai, meu pai do céu! Fiquei apaixonada por ele! É um amorzinho, genteim!

E pra piorar a situação, eu juro que achei que o Benjamin Siksou, ator que o interpreta, é a cara do Robert Pattinson. Dá uma conferida:


Tá, tudo bem, não é A caaaaara, mas me fez lembrar do Mr. Edward, e eu não resisti. =)

Enfim, galerinha, um filme é mesmo um primor e eu super recomendo. Além de vocês enriquecerem seu leque cultural de filme (optando por um europeu), ainda vão se divertir horrores.

Bjoks e depois tem mais filmitchos por aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...