Menu

31 março 2013

A Fábrica da Sonho de Valsa

Pois é, esse período de Páscoa só tá servindo para eu aumentar minha cota de calorias e comer todo o chocolate do universo em menos de 24h. É triste, sei que é. Principalmente pra quem tá de dieta como eu, mas por outro lado também é feliz, porque não há nada no mundo que traga mais prazer e felicidade do que um chocolatinho, né?

Mas hoje eu tô do mal e achei que seria bem útil compartilhar umas crises chocólatras com vocês e nada mais eficaz do que mostrar como é preparado um dos bombons mais vendidos do Brasil.

Sonho de Valsa, meu filho, vem ni mim em toneladas...

A fábrica da Sonho de Valsa fica no Paraná, e é um lugar gigantesco feito exatamente para a elaboração dessa gostosura dos deuses...

As toneladas de farinha chegam todos os dias na fábrica da Kraft Foods em Curitiba. Elas são despejadas diretamente dos caminhões para dentro da fábrica.


Pra ficar com aquele sabor sem vergonha de tão maravilhoso, o recheio do Sonho de Valsa é preparado com vários ingredientes como castanha e amendoim, além dos tradicionais açúcar, cacau, lecitina de soja.


O processo passa por uma máquina chamada recheadeira, onde essa pasta aparentemente deliciosa é colocada dentro de placas de wafer. Cada plaquinha tem um montão de moldes de bombom.
 

Em seguida as placas de wafer são unidas, formando o que se chama de conjunto recheado.


Depois é feito um processo de prensagem, em prol de dar liga às duas partes e fazer com que elas atinjam a espessura correta. Logo então, a placa segue para uma geladeira.
 

Saindo do friozinho da geladeira, a placa de wafer ruma para outra máquina que faz o corte, já pré-moldando os bombons. Assim já podemos reconhecer o formatinho lindo dos chocolates, né?


Cortados, os bombons são alinhados antes de começarem a receber a cobertura. Funcionários supervisionam essa etapa, importante para que os bombons não grudem uns nos outros.


Esses "pré-moldados" logo recebem a primeira cobertura que é um chocolate bem escuro e mais amargo. Levanta a mão aí quem queria uma máquina dessas em casa... \o/


Depois dessa primeira demão de chocolate, os bombons passam por um túnel refrigerado para fazer uma espécie de selagem. Isso é importante para que esse chocolate não se misture com os que serão colocados em seguida, garantindo assim o sabor do produto.


Daí então, mais chocolate... Agora um ao leite, mais doce, mais claro, mais cheio de açúcar e tal e tal...


E mais refrigeração também, só que agora num tipo de esteira e onde já se encaminham novamente para a máquina que faz a cobertura com calda.


E assim, o bombom recebe uma segunda camada de chocolate ao leite.


Por fim, as últimas etapas consistem em mais um tempinho no túnel de refrigeração e logo os bombons são separados para a embalagem. O legal é que tem uma máquina que os embala individualmente.


Depois de embrulhados, os bombons seguem por esteiras e passam pela supervisão de funcionários. É feita então uma inspeção, para verificar se está tudo em ordem e se os bombons estão embrulhados corretamente.


Os bombons seguem para uma máquina que faz a pesagem e a divisão em lotes de um quilo cada um. Cada lote é embalado em um saco plástico


Estando tudo nos conformes, os chocolates seguem para as embalagens de um quilo e depois são depositados em caixas de papelão de onde serão distribuídos pelo país. Levando em conta todas as etapas, um Sonho de Valsa demora cerca de 40 minutos desde o começo da produção até a saída da fábrica.


E por fim, o bonitinho chega lindo e brilhoso nas nossas mãozinhas, prontinho para nos encher de culotes e pneuzinhos, além das malditas espinhas que costumam nos acometer depois de chocolates em excesso.

Mas é tão gostoso nesse mundo que vale à pena o sacrifício!!! 


E vocês? Andam comendo chocolate demais? Se controlem, por favor! Não faça como eu que ando me servindo de chocolate no café, almoço e jantar.

Porque agora só na Páscoa do ano que vem. - sqn

Bjoks 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...