Menu

17 setembro 2013

Tantas emoções nessa TV Vingancinha...

Agora que eu tô de férias da faculdade por imensas e maravilhosas duas semaninhas, vou ter um tempinho extra pra vir cá contar fofocas lindas pra vocês. E a primeira coisa da minha lista de afazeres é pôr uma parte das minhas séries prediletas em dia, porque fala sério, cambada, eu ultimamente não andava sabendo mais nem o que era uma televisão. Poor me...


E dona Revenge apesar de ter saído por um bom tempo da minha seleta lista de séries perfeitas, voltou com tudo e mais um pouco de emoção desde que eu tenho acompanhado a segunda temporada ali na TV aberta mesmo, todo sagrado domingo. O que ocorre é que Maria Vingativa Thorne deixou de ser toda metida e chateeenha pra fazer coisas incríveis nesse segundo ano repleto de novidades. Então, se você caro colega, ainda não terminou de ver os últimos episódios, vai ficar voando nos meus comentários nervosos a seguir, porque depois do último capítulo, eu dei uma voadora super ninja e assisti o resto da temporada inteira pra saber finalmente o que ia acontecer naquele badalado e tumultuado lar doce lar dos Hamptons.

Assim sendo, aviso de spoilers no ar...



Tudo bem que a ideia de Vingança da Emily é bem legal, mas tem coisas que às vezes tiram o telespectador do sério. Ela não é só obcecada, como também doentia. Protagonista nota mil, mas altamente complexa e calculista. Tenho real medo das atitudes insanas dela, e como diz o belo ditado, talvez seja melhor a bonita cavar logo sua covinha porque a segunda temporada anda trazendo problema em cima de problema. Por que o que é isso da mãe da sujeita de volta? Assustador? Nem começo a esquematizar na minha cabeça a quantidade de confusão e segredos escondidos por trás dessa novidade.


Outra coisa é a irritante mente tapada de todos os outros personagens que ainda não captaram a falsidade da Maria Thorne. Porque, minha gente, só sendo muito tapado pra não perceber no primeiro segundo que a moça age com total e completa cara de pau! Seus movimentos são de gente falsa, seus sorrisos são traiçoeiros e o demente do Daniel acha tudo lindo. Belo trabalho, Emily, mas às vezes demonstrar um pouco de honestidade poderia te ajudar mais. Tipo... Só acho.


Por falar em Daniel, o Grayson mais gato anda um rapazinho prendado e conseguiu poderes e uma postura que passava bem distante dele na primeira temporada. Como CEO da Global Grayson, ele demonstra muito mais atitude e coragem, mas ainda é um cordeirinho assustado quando se trata das tramoias ardilosas de seus queridos pais. Porque afinal de contas, Vic Diva Grayson e Conrad não podem permitir que seus preciosos filhos cresçam e amadureçam, e na verdade, eles só andam buscando esconder suas fraquezas e aumentar seus poderes. É quase coisa de vilão de HQ, mas os Grayson são muito mais impressionantes em suas jogadas e na facilidade de engolir sapos para manterem as aparência. O caso com a secretária chatinha Ashley Davenport é um fácil exemplo (e afinal, porque essa sujeita ainda não saiu da série?! Vai ser chata assim bem longe!).


Já o tumultuado vai-e-volta de Emily e Daniel é um caso a parte. Se era possível perceber alguma mínima intenção amorosa da moça na primeira temporada, essa segunda foi um caos completo. Daniel pareceu mais uma figurinha repetida no álbum extremamente seleto da loira, mas irritantemente necessário. Não entendo como alguém pode torcer pra esses dois, ainda mais tendo tantos boys magias na área. Vamos contar que Emily é meio vadiazinha e não se importa em dormir com o inimigo, contanto que ela consiga atingir seus objetivos. Viu que moça mais canalha? Sim, é a mocinha da série. O que foi bonitinho de ver até aí foi a doçura com que o Daniel tentou se afastar da Emily por conta das ameaças da Iniciativa que sinceramente, andavam meio sem cabimento, uma vez que ninguém entendia como essa organização realmente funcionava. O Mestre Nolan teve que quebrar um pouco a cabeça para conseguir lidar com eles...


E por falar no loiro mais incrível e sarcástico dessa série, Mr. Ross levou muitas porradas (não no sentido literal) e suponho que seja o único dessa série que consegue ser fodão e demonstrar seus sentimentos sem cair na pieguice. A amizade dele com Emily fica cada dia mais sólida entre altos e baixos e tenho lá no fundinho da minha imaginação que um parentesco sanguíneo entre esses dois não é nada impossível, ou é muita viagem minha?

Nolan, filho, triste fim o da Padma, mas você tem um futuro muito brilhante pela frente, garanto.


Na mansão mais assustadora da série, por outro lado, nossa diva anda que arranca suspiros amedrontados de toda a população segue firme e forte com seus planos sutis, cheios de sagacidade e por que não dizer, inteligência. Victoria não é somente uma das personagens mais incríveis, como também mais complexas, quiçá até mais que a própria Emily. Afinal, da vingadora do mal nós quase sabemos o que esperar e de alguma forma, entendemos suas atitudes, mas Vic foge da linha do raciocínio lógico e tomando por base que a única coisa que ela se dispõe a manter é um nome zelado, tudo podemos esperar dela. Lutar pela segurança dos filhos sequer é algo que lhe faz derramar uma gota de suor, mas e agora com a notícia de um filho abandonado há anos atrás surgindo para assombrar seus dias? Vic até que está bem fraquinha nesta temporada...


Enquanto isso, no lado pobre dos Hamptons, o fofíssimo Jack Porter se entregou de vez ao seu amor devoto à Amanda e os dois quase que estão felizes para sempre junto com o filho Carl. Digo quase, porque os criadores de Revenge gostam de deixar todos nós telespectadores arrancando os cabelos com tanta novidade absurda. Só acho ridículo esse papo do Jack estar vivendo um romance meio falso já que a Amanda não é verdadeiramente a Amanda. Tudo mentira, filho, e você foi tão tapado que não percebeu nada. Vê como o povo dessa série é demente? Por isso que a Emily apronta as vinganças com tanta facilidade...

Mas é com esse gancho que temos um final de série surpreendente e mais do que isso, breves cenas da Durona Thorne demonstrando um lado mais humano e derramando lágrimas de verdade. Chocante.


E como a vida da Emily tá toda tumultuada com todos esses bofes atormentando seus dias, nada mais hilário do que inserir um personagem badass que consegue arrancar todo estresse da Durona Thorne e fazê-la um pouco mais... mansinha. Adorei o Aiden e espero que ele volte realmente na terceira temporada, porque ele têm muito a acrescentar à história, principalmente depois de concluir sua vingança contra aqueles que mataram sua irmã. Outra coisa majestosa é que ele parece ser o maior assassino da série, já que em uma única temporada ele se desfez de gente da pesada em milésimos de segundo. Badass é pouco pra esse sujeito. E ele é total do tipo que usa terno e gravata na Global Grayson e participa de lutas insanas com o Mestre Takeda. Personagem ótimo, e meu favorito agora.


Tanto meu como nosso e provavelmente da Emily também. Achei bem inteligente o envolvimento deles, porque a Emily realmente precisava de alguém com quem ser um pouco ela de verdade e falar sobre outras coisas que não acabar com os Grayson, e a ajuda de um sujeito do porte do Aiden é super bem vinda. Além do mais, ele despachou o tal cara do Cabelo Branco com uma facilidade de Jedi. Sem contar sua personalidade forte, e mesmo assim não completamente falsa. O cara consegue fazer coisas incríveis, mas ele sabe o momento de dizer chega e acabar com a farsa. Diferentemente da nossa miss que acha que arrastar todo mundo pra dentro da cova que é essa sua vingancinha é algo super natural. Talvez ela deva aprender mais com ele como ser honesta consigo mesma. Embora eu duvide um pouco, já que a Emily é forjada na arte de mentir, esconder e bancar a boazinha por conta de todo o sofrimento pelo qual passou. E na teia de envolvimentos perigosos e impossíveis que ela arranjou para si, dificilmente outro cara conseguirá entendê-la de forma tão completa quanto o Aiden.

Porque, sério mesmo, como Daniel pode ser o ideal nisso tudo? E o coitado do Jack? Supostamente quando cair a ficha que ele teve um filho com uma falsa Amanda ele vai surtar completamente e vai odiar a Emily com todas as forças! O único que tem algum futuro aqui é o Aiden. E além do mais, eles são lindos juntos.

Assim sendo, queridos, se casem, tenham filhos bonitinhos e durões como vocês e façam os Grayson entenderem como se constroem uma família feliz.


Bom, a segunda temporada de Revenge teve mesmo fortes emoções, uma reca de mortes que era pra deixar tudo mais imprevisível e uma boa dose de suspense e drama regido pela mestre na arte da vingança, Emily Thorne. E eu que ando mais que tudo esperando a terceira temporada, já sei que tem muita coisa legal por vir aí a partir de 29 de setembro. Muitos personagens bacanas irão voltar e pelo teaser lançado recentemente, teremos emoções desde o primeiro episódio, porque a Emily vestida de noiva e carregando seu champanhe divinamente ao levar um tiro é coisa que promete muito tumulto para esse terceiro ano.



E que a TV Vingancinha dure mais umas boas duas temporadas, tenho dito.


Imagens: Tumblr e Pinterest

Um comentário:

  1. Adoro essa série!

    Acho profunda, inteligente e muito chique!

    Beijos!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...