Menu

30 janeiro 2014

EU VI - Maratona Christian Bale #03: Psicopata Americano

Voltando um pouquinho no tempo, decidi trazer de volta a Maratona com os filmes do meu querido Christian Charles Bale, que nada mais que merecidamente foi nomeado ao Globo de Ouro e ao Oscar de Melhor Ator pelo filme Trapaça (American Hustle). Logo, achei que seria bem útil dar uma remexida nos posts e cumprir o prometido de resenhar seis filmes do bonitão. No embalo, já falei de Equilibrium e As Flores do Oriente. Agora trago um clássico muito famoso pela majestosa atuação do nosso galã: Psicopata Americano.


O filme de Mary Harron e baseado na obra de Bret Easton Ellis estreou em 2000 e teve como foco o humor macabro de um sujeito que tinha tudo o que queria, personagem de Bale, embora também sofresse de determinados acessos de loucura.

Patrick Bateman (Christian Bale) jovem, branco, bonito e sem nada que o diferencie de seus colegas de Wall Street. Protegido pela conformidade, privilégio e riqueza, Bateman também é um serial killer, que vaga livremente e sem receios em busca de uma nova vítima. Seus impulsos assassinos são abastecidos por um zeloso materialismo e uma inveja torturante quando ele encontra alguém que possui mais do que ele. Após um colega dar-lhe um cartão de visitas melhor que o seu em tinta e papel, a sede de sangue de Bateman surge e ele aumenta ainda mais suas atividades homicidas, tornando-se um perigoso e violento psicopata.






Trailer:


O filme é muito diferente das produções vistas nos anos 2000, vale dizer, o que o torna mais interessante e por isso, também mais louco. A história de Patrick Bateman parece com a de qualquer outro jovem promissor da alta sociedade americana; um cara de posses, de vaidades, de amizades influentes, mas que é constantemente alimentado pelo sentimento doentio da inveja. Sentimento esse que se torna sua obsessão e o faz capaz de cometer qualquer absurdo.


É um filme ligeiramente forte, ligeiramente cômico. Apesar de algumas insinuações mais picantes e grotescas, não mostra claramente nenhum tipo de cena mais agressiva ou comentários violentos ao extremo. Talvez por culpa do humor que é investido na trama, a percepção que temos de Bateman como um sujeito psicopata, o transforma mais em um palhaço fora de seu habitat natural: o circo.


Piadinhas à parte, Bateman que depois virou Batman (irresistível não dizer isso...), Psicopata Americano me ganhou mais pela atuação do Christian Bale do que propriamente pela riqueza da história. Algumas coisas são relevantemente interessantes, pois um sujeito que não tem papas na língua pode render bons absurdos como também boas tiradas. Está aí o Félix da novela das oito pra nos lembrar disso.


Patrick Bateman parece seguir esse sentimento de poder supremo, onde ele revela seus atos numa conversa tranquila de bar, como se fosse parte de sua rotina de tomar banho-malhar-passar mil cremes no corpo. E esse é outro aspecto curioso do filme, porque o excesso de cuidados do protagonista consigo mesmo é tão grande que parece meio idiota que ele se torne tão irresponsável quanto aos crimes que comete. A frieza e a loucura dele andam em conjunto e você não consegue identificar algumas vezes se ele está tendo uma crise de euforia ou de sarcasmo.


Os assassinatos viram praticamente uma obrigação e ele chega a perder um pouco a noção do que já fez ou não. É aí que entra o fator crucial do filme: até que ponto tudo aquilo é real? Para Patrick Bateman a realidade e a loucura é uma suave linha tênue que rege os dois mundos e nem de longe o telespectador consegue ir a fundo na mente de psicopata do sujeito.



Por fim, é um filme interessante, mas não rende muito, a não ser pra quem curta o gênero, que realmente não é meu caso. Só ganha nota boa ao meu ver pela impecável atuação de Bale. Sério, ele está incrível. Se você já o viu em Batman ou em outros filmes de menor orçamento poderá calcular a diferença na intensidade de sua interpretação. Então, esqueça aquele vozeirão rouco e os golpes e chutes que está acostumado a ver o Bale fazer, porque em Psicopata Americano ele curte Phill Collins e Whitney Houston, usa vários hidratantes faciais para não ressecar a pele e discute combinações de camisa pelo telefone do trabalho.


O filme conta ainda com Jared Leto, Josh Lucas, William Dafoe, Reese Witherspoon e Chloë Sevigny no elenco e tem uma avaliação média de 7,6 no IMDB. Agora, corre lá pra conferir e depois vem aqui dizer o que achou.

Depois volto mais com filmes do Mr. Bale.

Inté, pessoas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...