Menu

04 abril 2014

Pequenos Adeuses

"Indo embora, deixo-te um adeus"

Aquele dia em que tudo termina começa como todo dia: os mesmos afazeres, as mesmas regras, os mesmos costumes. Mas como se sabe que aquele dia é diferente? Os detalhes surgem lentamente, surrupiando um momento, levando embora aquela emoção tardia, fazendo a gente demorar para olhar cada coisa. O dia em que tudo termina é normal, não fosse pelas pequenas despedidas.

Começa ali naquele canto que você não mais verá, limpa-se uma gaveta, fecha-se uma porta que nunca mais será aberta, guarda-se um objeto que não será visto outra vez. São esses detalhes que nos enchem os olhos de água. No dia em que tudo termina não há apenas um adeus, mas vários deles. É hora de dizer tchau para a janela e a vista incrível que ela emoldura, hora de organizar aquele cantinho que lhe acomodou por tanto tempo, hora de guardar os pertences numa caixa e esperar até a hora de ir embora. Porque ir embora é muito mais do que sair por uma porta e não voltar mais, é muito mais do que se despedir. Ir embora é deixar lembranças e levar algumas marcas, ir embora é reunir um pacote de emoções para sentir depois, ir embora é ir dizendo adeus aos poucos, vagarosamente, sofridamente...

No dia em que tudo termina um ciclo se fecha, se quebra um processo, conclui uma rotina. É para começar algo novo, para iniciar um novo ciclo, montar um novo processo, programar uma outra rotina. É o dia de um quebra-cabeça inconstante, aquele que nunca foi montado, mas que então encontrará sua peça final. O dia em que tudo termina parece que começa e que nunca termina...

Mas enfim, chega aquela hora dolorosa. Aquela hora de olhar para trás pela última vez, despedir-se calmamente, saber que se está ali pelo momento final. Os pequenos adeuses são difíceis... São como cortes no peito que se aprofundam com o tempo, são como um vento gelado que machuca a pele, são como a sensação de ter de aceitar o "nunca mais". Os pequenos adeuses deixam marcas, mas trazem esperança. E que então, eles perpetuem, eles multipliquem, e renovem-se todos os dias só para nos dar um pouco mais de oportunidades para recomeçar.

2 comentários:

  1. Você tá indo embora?!!!!

    Que triste esse texto! O que tá acontecendo?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não, Camilinha. Por um tempo, até que tive vontade. Me afastei, mas agora tô de volta.

      Abraços e obrigada sempre pela visita =D

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...